Pular para o conteúdo principal

Postagens

Filhos da Concórdia (colaborado)

TENHO MUITO ORGULHO DE VOS APRESENTAR:
Éramos 11. Amélia, Donana, Antonino, Nazaré, Zé Gil, Terezinha. Ausentes: João da Cruz, Gonzaga, Eutiquio, Raimundinha, Dosanjos. O tempo passa e rouba a realidade de debaixo dos nosso pés. Ficamos suspensos no ar sem entender porque isso acontece. (Primo José Carlos Muniz) Da esquerda para a direita na primeira foto: Minha mãe: Amélia Alves e meus tios: Donana, Antonino, Nasaré, José Gil e Tia Teresinha. Há ainda Tia Dos Anjos que está impossibilitada de realizar viagens. Mas na foto de baixo, como sempre a elegância em pessoa, do lado direito abraçando vovó: grande artista da família em quem sempre me inspirei!
Voltaram para o Pai na segunda foto: Nossa avó: Raimunda Leal Pereira ao centro; A primeira da esquerda sentada: Tia Raimundinha; e os três homens da direita para a esquerda: Tio Eutíquio, Tio Gonzaga e Tio João da Cruz.
A outra foto em Preto e branco retrata a minha família em um dos tradicionais encontros de família na Concórdia, a casa…

Rabiscos

Os rabiscos que traço, quase inconscientemente quando estou pensando em ti Revelam na confusa combinação de versos, desenhos e arabescos, Um misterioso quadro que hesito em aceitar como verdadeiro Pois os sonhos adquirem vivacidade e nos transportam para um universo De dimensões diferentes das que estamos habituados a viver. Tuas roupas molhadas de suor e lágrimas fazem transparecer teus seios aflitos. Os lábios úmidos exalam um perfume que me entorpece. Caminhamos de mãos dadas num entardecer que não tem fim Porque o sol recusa se esconder diante de tão deslumbrante cenário Em que ele próprio se projeta como estrela principal iluminando nosso futuro amanhecer. Lá adiante uma criança nos sorri , mas o que se vê no seu sorriso são pétalas de margaridas Brancas e amarelas, transbordando o ar com a essência do seu perfume peculiar. Ela quer caminhar conosco porque só ela representa a pureza dos corações Que se amam de verdade. Suas mãos se estendem no vazio ao encontro das nossas Mas se…

NOSSO ESTRANHO AMOR

NOSSO ESTRANHO AMOR Amor, delicado amor
Estranho amor
Amor complicado
Que ser feliz
E vive sufocado
Que busca a paz
E vive amargurado
Que quer se entregar
Mas vive fugindo.
Amor sem tempo de amar
Amor platónico
Que se satisfaz com ausências
E vive de sonhos
Amor eterno
Amor mortal
Cego amor
Amor fatal
Que confia totalmente
E desconfia absolutamente
Amor nascido da dor
Do sofrimento
Do tormento de amar
Amor sem explicações
Amor sem razões
Que quer partir
E quer ficar
Amor incompatível
Amor incrível
Que não é receber
E nem se dar
Amor que não é amor
Que não é paixão
Nem desilusão
Amor que quer viver
E quer morrer de amar
Amor que vence barreiras
Desafia fronteiras
Pelo direito de amar
Covarde amor
Que não tem coragem de lutar
Pelo amor que tem
Porque não lhe convém
A angústia de amar jocalvesmuniz
(foto Facebook)

Assine nosso: Livro de Visitas

COMEÇA UM NOVO ANO

COMEÇA UM NOVO ANO

Novo? Que ironia! Tudo é tão igual ao ano que passou! Como o usam chamá-lo novo? São as mesmas dores sem cura, os mesmos problemas sem solução, as mesmas paixões, os mesmos desamores. Novos talvez sejam os rancores que agora vem à tona. Velha é a esperança que não morre, deve estar caduca e não diz coisa com coisa mas que a cada ano teimosamente se renova. Será que tem sentido falar em Ano Novo se a cada ano envelhecemos mais?
Ano Novo não nos significa nada por isso não o comemoramos. Ainda assim respeitamos as pessoas com suas crendices e promessas que em geral não são cumpridas mas em poucos dias são completamente esquecidas. Mas acho válida a reavaliação que muitos fazem quando levam a sério sua nova determinação. E vamos que vamos, em frente porque o tempo é um trem que não apita na curva, não para na estação e não espera ninguém.

jocalvesmuniz

Assine nosso: Livro de Visitas

2016 - TERMINA MAIS UM ANO

E as reacões das pessoas são as mais diversas. Para alguns 2016 já vai tarde, foi um péssimo ano, cheio de dificuldades, para outros, nem tanto, e ainda para outros foi o ano mais feliz da vida. As pessoas esquecem, que na verdade, a mudança de ano é apenas uma formalidade do calendário, a vida é a mesma que continua, independente dos números. De qualquer forma é uma boa ideia para analisar os últimos 365 dias e graças planos para os próximos.
De fato, foi um ano complicado para o país que culminou com a deposição da presidente da República, foi marcado por escândalos, corrupção etc no mundo político.
No âmbito familiar também foi complicado. Minha esposa perdeu sua mãe depois de um ano de luta com uma doença maldita: alzaimer . Perdemos também nosso amado tio Eutiquio, que estava relativamente bem da última vez que nos vimos, e aí uma gripe o derrotou.
Por outro lado vivemos um momento inesquecível na nossa ida ao Piauí em Abril, onde revi minha maezinha, ali quietinha, olhar perdido no…

AUSÊNCIA

AUSÊNCIA
Partistes...
nem sequer me dissestes adeus,
apenas vi teu vulto desaparecendo
entre os transeuntes apressados
e se tornares vagamente um deles A tua ausência porém, ao invés de lágrimas,
trouxe-me sorrisos
e em lugar da saudade
senti uma imensa paz tomar conta de mim Se hoje te escrevo, palavras a esmo,
é que de repente
me vieste na lembrança,
como alguém que volta
de uma longa jornada,
cansada, sedenta, maltratada,
cabelos em desalinho, pés descalços Pensei que batias à minha porta
pedindo pousada,
mais uma vez me enganei contigo,
como se enganam os incautos,
continuas ausente,
foi apenas uma miragem jocalvesmuniz
(foto Facebook) Assine nosso: Livro de Visitas

O LADO POSITIVO DO SOFRIMENTO

TEMA PARA REFLEXÃO 

O LADO POSITIVO DO SOFRIMENTO É UM PARADOXO, POIS NINGUÉM QUER O SOFRIMENTO NEM PRA SI NEM PARA OS OUTROS. BUSCAMOS A FELICIDADE, QUASE A QUALQUER CUSTO. COMO SE PODE FALAR DO LADO POSITIVO DO SOFRIMENTO? O sofrimento é um caminho inevitável. Felizmente. (Ou não?)
Pois bem, é ele que nos ensina o caminho da vida. Nascemos pedra bruta e são as dificuldades que nos lapidam.
As vezes nem compreendemos e achamos até que a suposta felicidade dos outros faz aumentar nossa dor. Mas o sofrimento é uma condição do nosso aperfeiçoamento.
O sofrimento é como a poda de uma planta que faz com que ela brote com folhas e flores mais viçosas. A vida nos poda com frequência para que nos tornemos grandes, fortes e belos.
Portanto, não lamente (muito) que a vida lhe trouxe sofrimentos físicos e emocionais. Aceite-os, se possível. Faça deles uma arma de luta e defesa.
Aprenda que nem todo sofrimento vem para nos derrotar, mas para nos tornar mais fortes para os embates à frente.
Todo mundo …